Captura de Tela 2021-01-15 às 16.35.08.p
Captura de Tela 2021-01-15 às 16.35.19.p
Captura de Tela 2021-01-15 às 16.35.30.p
Captura de Tela 2021-01-15 às 16.35.41.p
Captura de Tela 2021-01-15 às 16.34.40.p
Captura de Tela 2021-01-15 às 16.36.56.p

Narrativa imagética da construção coreográfica do espetáculo teatral

infantil  "A Menina Esqueleto",

a partir da estratégia da ONDA

Captura de Tela 2021-01-15 às 16.36.14.p
Captura de Tela 2021-01-15 às 16.36.48.p
Captura de Tela 2021-01-15 às 16.36.26.p
Captura de Tela 2021-01-15 às 16.36.39.p
Captura de Tela 2021-01-15 às 16.37.06.p
Captura de Tela 2021-01-15 às 16.37.16.p
Captura de Tela 2021-01-15 às 16.37.24.p
Captura de Tela 2021-01-15 às 16.37.33.p
Captura de Tela 2021-01-15 às 16.37.43.p
Captura de Tela 2021-01-15 às 16.38.19.p
Captura de Tela 2021-01-15 às 16.38.07.p

Na X Jornada Científica APGDS Brasil 2015 – Interação entre arte e ciência  

 

Apresentarei o meu processo de criação e construção corporal para o espetáculo infanto juvenil de artes integradas, chamado “A Menina Esqueleto”; estabelecendo as correlações do processo de criação coreográfica e da preparação corporal que desenvolvi, com base na “Estratégia da Onda”.

 

Fui convidada em 2014, pela diretora e produtora teatral Mônica Alvarenga, para coreografar, interpretar e fazer a preparação corporal deste espetáculo; que não é exatamente um espetáculo de dança, mas é sim um trabalho construído essencialmente a partir da expressão e da linguagem do corpo, sem a palavra. 

Fui convidada para dançar e interpretar, manipulando um boneco siamês (boneco que fica acoplado ao corpo). Contraceno com um ator circense e também com uma compositora e terapeuta musical, que compôs a trilha sonora no tambor ao longo dos ensaios, em sincronia com minha composição de movimentos! 

“No princípio era a dança, era o ritmo e o ritmo é a manifestação da VIDA.”

Godelieve Denys Struyef

 

E falar em VIDA, me lembra a ONDA GDS, 

que dá ao corpo a oportunidade de contar sua história, 

que é o fio condutor dos nossos REJEUX.

Hoje, É por esta ONDA que eu vou...